Saudades

(Anderson Almeida)

Tenho saudade dos cerúleos ares,
Dos lindos campos, do horizonte azul;
Tenho saudade de teus belos banhos
E de tuas filhas, Cruzeiro do Sul.

Tenho saudade do tempo passado
Tempo que foi e não volta mais;
Tenho saudades de tudo que é teu
Coisas que talvez não encontre jamais.

Tenho saudades de quem aí ficou
Minhas sobrinhas, meus amigos, tudo;
Tenho saudade do que está longe
De tudo teu, do que fala ou é mudo.

Tenho saudade de teus domingos
De todos os dias, a semana enfim.
Tenho saudades do que aí ficou,
Todas as coisas que quero pra mim.

Tenho saudades dos passeios,
Que dava por tua mata;
Tenho saudade de tudo, até do orvalho,
Que brilhava nas folhas parecendo prata.

Tenho saudades da tua praia,
Mais uma coisa que aqui não tenho;
Tenho saudades do teu Juruá,
Um belo rio que não tem veneno.

Tenho saudades dos velhos amigos,
Amigos que considerava de verdade;
Tenho saudades de tudo que aí tem,
Coisas que aqui, tenho necessidade.

Tenho saudades de tua pracinha,
Onde tive horas de felicidade;
Tenho saudades outra vez digo
De todas as coisas que não tem idade.

Tenho saudades de tudo que deixei,
Das coisas todas que guardo na lembrança;
Tenho saudades de toda cidade
Que reverei um dia tenho esperança.


*Anderson Almeida é cirurgião dentista, natural de Cruzeiro do Sul/AC.
https://www.facebook.com/anderson.almeida.14811


Compartilhar: